segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Passar do tempo


Parecia que nada mais tinha sentido, as árvores pareciam mortas, o mundo ao redor parecia que tinha parado naquele tempo e só envelhecera, era tudo tão estranho. A decisão de parar e refletir foi a melhor. Quando veio a reflexão, veio junto a percepção de que quem envelhecera sem vida havia sido eu, aquilo proporcionou um vazio, um vazio maior que o dos últimos meses, um vazio que passara despercebido em meu interior todo aquele tempo. Foi então que saltei os olhos para mim mesmo e tive a percepção que devia ter a tempos. A felicidade de alguém, jamais deve pertencer a outro alguém, senão ao próprio alguém. Foi ai que o desejo de viver voltara, que tudo passara a ter sentido ao redor, tudo deixara de ser velho e sem vida. Isso acontecera, quando deixara de lado a ideia de que a própria felicidade, estava em alguém a não ser em si próprio. Foi então que a vida voltara a ser vivida e os sentimentos resgataram sua intensidade e seu valor.

Partilhar

Nenhum comentário:

Postar um comentário